EUA SE PREPARAM PARA RETOMAR OS NEGÓCIOS


Publicado em 03 Maio 2020

Compartilhe:      

EUA SE PREPARAM PARA RETOMAR OS NEGÓCIOS

Mais de 97% da população dos EUA está atualmente sob uma ordem de permanência em casa à medida de diminuir a contaminação pela pandemia do coronavírus. Os números referentes a queda do PIB do país, 4.8%, mostram que os EUA devem voltar as atividades quanto antes à medida que as autoridades pesaram em reabrir o país já no mês de maio.

 

O conselheiro da Casa Branca, Jared Kushner, disse na quarta-feira que está muito confiante de que a América tem todos os testes que o país precisa para começar a reabrir de acordo com o protocolo de segurança do coronavírus.

 

Nesta semana, vários governadores, democratas e republicanos reuniram com o Presidente para ver a melhor forma de reabrir, quanto antes, mas de forma segura e gradual os seus estados.

 

Pelo menos 25 estados lançaram planos ou critérios formais de reabertura a partir de 24 de abril.

 

Na Florida o Governador Gov. Ron DeSantis declarou que o estado reabrirá certos negócios em 4 de maio, exceto nos condados de Broward, Miami-Dade e Palm Beach.

 

A partir de 4 de maio, os restaurantes podem oferecer assentos ao ar livre com espaço de seis pés entre mesas e assentos internos com 25% da capacidade. O varejo pode operar com 25% da capacidade interna, e bares, academias e serviços pessoais, como cabeleireiros, permanecerão fechados. As igrejas permanecem em “distanciamento social voluntário”, e os cinemas continuam fechados. A ordem de permanência do estado termina em 30 de abril.

 

Com a reabertura, uma parte dos valores recebidos devem migrar para o consumo.

?

Ha ainda problemas sérios a serem equacionados. O ato de equilíbrio entre manter o público a salvo do coronavírus enquanto reabrindo lentamente a economia dos EUA continua a ser um dos assuntos que o governo americano tenta navegar e está sendo dirigido por fases.

 

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

Fonte: oxfordusa.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.