IRS - DEDUÇÕES FISCAIS PARA PESSOAS FÍSICAS

UM OLHAR SOBRE O QUE ESTÁ MUDANDO EM 2018


Publicado em 07 Outubro 2018

Compartilhe:      

IRS - DEDUÇÕES FISCAIS PARA PESSOAS FÍSICAS

A recém-promulgada lei de reforma tributária fez algumas mudanças significativas no sistema de deduções do imposto de renda usado pelos consumidores americanos. Aqui estão os destaques das mudanças.

A dedução padrão é aumentada.

Para o ano fiscal de 2018, a dedução padrão cresceu para até US $ 24.000. Por causa dos aumentos significativos, muitos contribuintes que anteriormente detalharam suas deduções agora podem se beneficiar da dedução padrão.

Mudanças nas deduções padrão

Status de preenchimento

Lei antiga

Nova lei

Solteiro

$6,500

$12,000

Casado preenchendo juntos

$13,000

$24,000

Chefe de familia

$9,550

$18,000

Casado preenchendo separado

$6,500

$12,000

 

Estes montantes de dedução padrão de 2018 serão indexados pela inflação após 2018. A dedução padrão adicional para os idosos e cegos permanece inalterada.

A dedução por impostos estaduais e locais é reduzida.

Para aqueles que relacionam suas deduções, a quantia máxima permitida para todos os impostos estaduais e locais (SALT) combinados é de US $ 10.000 por ano (US $ 5.000 para indivíduos casados apresentados separadamente). Como o novo limite afeta você dependerá da sua situação específica. Se você vive em um estado de alta tributação, pode ver muito da sua dedução SALT reduzida, e isso pode significar que a dedução de itens não é mais a melhor opção.

A dedução de juros de hipoteca tem um limite inferior.

Para dívidas hipotecárias incorridas após 15 de dezembro de 2017, você só pode deduzir juros sobre o valor da dívida em até US $ 750.000 (US $ 375.000 para indivíduos casados apresentados separadamente). Anteriormente, o limite era de US $ 1 milhão. Para a dívida do patrimônio residencial, a dedução de juros é suspensa até 2025, a menos que os recursos sejam usados para comprar, construir ou melhorar substancialmente a residência que assegura o empréstimo.

As perdas com acidentes e roubos não são dedutíveis.

A partir deste ano, apenas as perdas que ocorrem como resultados de um desastre declarado pelo governo federal podem ser deduzidas. Anteriormente, as perdas com sinistros e furtos geralmente eram dedutíveis na medida em que ultrapassavam 10% da receita bruta ajustada (AGI).

Miscellaneous – Diversas despesas antes dedutíveis são suspensas.

Diversas despesas, tais como despesas de negócios de empregados não reembolsadas e despesas de preparação de imposto, eram anteriormente dedutíveis como uma dedução discriminada na medida em que totalizavam mais de 2% da AGI do contribuinte. A nova lei suspende a dedução dessas despesas.

Contribuições de caridade ainda são dedutíveis se você especificar.

Contribuições em dinheiro serão permitidas até 60% da "base de contribuição" do contribuinte, acima dos 50%. A base de contribuição de um contribuinte é geralmente igual à AGI, excluindo qualquer reporte de perda operacional líquida para o ano. Essa mudança afetará apenas os contribuintes que contribuem com uma proporção significativa de sua renda para caridade.

As regras de despesas médicas tornam-se mais generosas.

Contribuintes com despesas médicas substanciais que também discriminam podem agora deduzir despesas médicas não reembolsadas em excesso de 7,5% do seu AGI, abaixo do limite de dedutibilidade de 10% anteriormente. Observe que o limite reduzido foi retroativo a 1º de janeiro de 2017, mas será aplicado somente para 2017 e 2018.

As despesas de mudança perdem sua vantagem fiscal.

A dedução de despesas de mudança qualificadas, que pode ser reivindicada mesmo se o contribuinte não especificar, foi suspensa, exceto para membros das Forças Armadas na ativa (desde que certas condições sejam atendidas).

A dedução de pensão para os contribuintes é eliminada.

O tratamento fiscal dos pagamentos de pensão alimentícia mudará significativamente sob a nova lei. Tais pagamentos não serão mais dedutíveis pelo pagador (e o beneficiário não será mais obrigado a incluir a pensão alimentícia na receita). A alteração aplica-se à pensão alimentícia paga nos termos de qualquer contrato de divórcio ou separação celebrado após 31 de dezembro de 2018.

Note-se que algumas destas disposições estão programadas para o pôr do sol em 2019 ou 2026, a menos que o Congresso aja para ampliá-las. Converse com seu consultor fiscal para ver como a lei pode afetar sua situação.

 

Rubem Souza, International Tax LLM*

Tax Accountant

rubem@cpaaccounting.biz

Fonte / Isenção

 

*Rubem Souza é parceiro do Law Offices of Witer DeSiqueira, para assuntos contábeis nos EUA

 

OBS.: 1 - O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.

 

 

 

2 - Esta comunicação não pretende ser uma consultoria fiscal e não deve ser tratada como tal. As circunstâncias fiscais de cada indivíduo são diferentes. Você deve entrar em contato com o seu profissional fiscal para discutir sua situação pessoal.