QUAL O PESO DOS DOCUMENTOS NUMA APLICAÇÃO DE VISTO DE TURISMO?


Publicado em 15 Abril 2018

Compartilhe:      

QUAL O PESO DOS DOCUMENTOS NUMA APLICAÇÃO DE VISTO DE TURISMO?

E porque, mesmo com bons documentos tenho o visto rejeitado?

Uma coisa que você deve entender, os documentos que você mencionou e que todos parecem colocar uma grande ênfase, não são tão importantes assim. O que é importante na entrevista de visto é como você apresenta seu caso.

Tem sido dito muitas vezes sobre este meio e em outros lugares que, todos são considerados como um imigrante pretendido, mesmo se eles estão solicitando um visto de turista e a resposta padrão para o pedido de visto é NÃO.

Neste ponto, você conversa com o funcionário consular e ele / ela mede suas respostas às perguntas feitas para determinar se você é um turista de verdade ou apenas quer ir aos EUA para nunca mais voltar. 

E, pode surpreendê-lo, mas perto de, se não mais do que, metade dos imigrantes ilegais nos EUA são overstayers (estão com a I-94 vencida). Então, a menos que seu caso seja tão claro e seus laços com o seu país de origem sejam tão fortes, a resposta é “não, você não pode ter um visto concedido a você”. Nesse ponto, os documentos são totalmente irrelevantes, pois podem ser facilmente falsificados. 

Posso te escrever um cheque no valor de um milhão de dólares do Federal Reserve Bank de NY, que parece impecável, até que você vá descontá-lo. Como os funcionários consulares não podem examinar e determinar prontamente se um documento é genuíno ou não para todos os candidatos (o que não é humanamente possível), esses documentos estão, infelizmente, acima do papel higiênico, infelizmente.

E um conselho para você: Se você foi rejeitado recentemente, aplicar mais uma vez sem mudar nada em seus vínculos com seu país de origem (o que não é possível em tão pouco tempo) vai lhe dar outra recusa e, uma vez que você esteja nesse círculo vicioso, suas chances de conseguir um visto, mesmo no futuro distante, serão mais difíceis. Só uma palavra: Cautela. Embora eu saiba que quem está desesperadamente louco para ir para os EUA, este conselho vai entrar em um ouvido e sair no outro.

 

Witer DeSiqueira, esq.

Law Offices cof Witer DeSiqueira

www.witeradvogados.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração