BOLSONARO ANUNCIA FIM DE VISTO DE ENTRADA NO BRASIL PARA VISITANTES DE QUATRO PAÍSES

Mudança na regra irá valer para visitantes dos Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália.


Publicado em 17 Março 2019

Compartilhe:      

BOLSONARO ANUNCIA FIM DE VISTO DE ENTRADA NO BRASIL PARA VISITANTES DE QUATRO PAÍSES

O presidente Jair Bolsonaro vai aproveitar a viagem a Washington (EUA), a partir do próximo domingo, para anunciar o fim da exigência de vistos de entrada no Brasil para visitantes dos Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália.

 

A medida será unilateral, sem previsão de reciprocidade como é habitual nesses casos, e valerá apenas para a vinda de cidadãos destes quatro países. A informação sobre o anúncio foi antecipada nesta quinta-feira pela coluna Radar, da revista “Veja”.

 

A mudança já havia sido definida por um grupo de trabalho temático sobre turismo durante a transição governamental, entre o início de novembro e o fim de dezembro do ano passado.

 

Os mesmos países escolhidos pelo governo Bolsonaro já haviam sido isentos da necessidade de visto para a Olimpíada Rio-2016, temporariamente.

 

Documento produzido pelo gabinete do chanceler Ernesto Araújo contendo propostas de medidas para os 100 primeiros dias de governo apontava que Estados Unidos e Canadá deveriam ter isenção de vistos por emitirem "grande volume de turistas".

 

A reportagem do GLOBO ouviu de um integrante do Ministério do Turismo que um dos motivos para a decisão foi o diagnóstico de que a indústria hoteleira do país está ociosa.

 

Em janeiro, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio disse ao GLOBO que a medida poderia atrair mais visitantes ao Brasil no curto prazo.

 

— São países com risco imigratório baixo, ótimos em turistas, bons emissores de gastos e que não têm problemas consulares. Nossa expectativa é potencializar o turismo e, consequentemente, a geração de emprego e renda no Brasil – afirmou o ministro na ocasião.

 

Law Office of Witer DeSiqueira

Fonte: oglobo.globo.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.