ENCONTRADOS IMIGRANTES SEM DOCUMENTOS EM CAIXAS DE REBOQUE

Eles são originalmente de seis países diferentes que entraram pela fronteira do Texas.


Publicado em 09 Março 2020

Compartilhe:      

ENCONTRADOS IMIGRANTES SEM DOCUMENTOS EM CAIXAS DE REBOQUE

A Patrulha da Fronteira descobriu 81 imigrantes sem documentos que foram transportados em duas caixas de reboque pelas estradas estaduais do Texas.

 

O primeiro caminhão de carga foi detectado na tarde de terça-feira, 3 de março, no posto de controle da rodovia Interestadual 35, na cidade de Laredo, Texas, na fronteira norte.

 

Os agentes de fronteira desviaram o motorista de um trailer vermelho para a área de inspeção depois que um cachorro alertou com seus latidos sobre a estranha presença na caixa que estava rebocando.

 

Quando a abriram, descobriram que em 57 pessoas de seis países diferentes, que cruzariam a fronteira mexicana com os Estados Unidos sem documentos de imigração.

 

Os membros deste grupo de imigrantes sem documentos disseram que eram da Guatemala, Honduras, El Salvador, Equador, Peru e México.

 

Em outro incidente que aconteceu horas depois, na manhã de quarta-feira, 4 de março, agentes da Patrulha da Fronteira designados para o posto de controle da rodovia 83 descobriram outro trailer que transportava não documentados.

 

Nesse caso, havia 24 migrantes da Guatemala e do México que também estavam escondidos na caixa de reboque.

 

Motoristas de caminhão de carga, ambos de nacionalidade norte-americana, foram presos e enfrentam acusações de tráfico de seres humanos, enquanto os 81 indocumentados seriam processados para serem deportados.

 

Law Office of Witer DeSiqueira

Fonte: https://laopinion.com/

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.