ESTUDO PREVÊ REDUÇÃO NA IMIGRAÇÃO LEGAL EM 2021

Segundo especialistas, as medidas impostas pelo presidente Donald Trump para dificultar a legalização de novos imigrantes terão reflexos negativos na recuperação econômica do EUA pós-pandemia e poderão reduzir a imigração legal em até 49%.


Publicado em 26 Julho 2020

Compartilhe:      

ESTUDO PREVÊ REDUÇÃO NA IMIGRAÇÃO LEGAL EM 2021

Até o próximo ano, Donald Trump terá reduzido a imigração legal nos Estados Unidos em 49%, desde que se tornou presidente. E isso terá um impacto significativo na recuperação do País pós pandemia; segundo revelou um estudo realizado pelo National Foundation for American Policy.

 

“O crescimento médio anual da força de trabalho nos Estados Unidos, um componente essencial do desenvolvimento econômico da nação, será aproximadamente 59% menor como resultado das políticas de imigração do governo, se essas políticas continuarem” diz o estudo.

 

Para embasar a pesquisa, os especialistas levantaram números que revelam que em alguns casos, como na legalização de estrangeiros que se casam com americanos, a queda pode chegar a 92% até o ano 2021. 

 

Refugiados (incluindo a Lei de Ajuste Cubano): Segundo o levantamento o número de refugiados habilitados a receberem o Green Card deve diminuir significativamente até o ano fiscal 2021. O pedido de legalização é feito geralmente um ano após a chegada nos EUA. As admissões anuais de refugiados são determinadas pelo presidente. Para o ano de 2020, o governo Trump estabeleceu um teto anual para refugiados 84% menor que o último ano do governo Obama (de 110.000 para 18.000).  Segundo o levantamento, até 17 de julho de 2020, apenas 7.848 refugiados chegaram à América.

 

Asilos: Assim como refugiados, os asilados recebem residência permanente um ano ou mais após aprovação do pedido. O governo Trump impediu os centro-americanos de solicitar asilo na fronteira e fez muitas outras mudanças que devem reduzir o número de solicitantes de asilo aprovados a cada ano.

 

Legalização por meio de parentesco: A proclamação presidencial de 22 de abril de 2020 que suspendeu a entrada de imigrantes que apresentam risco para o mercado de trabalho dos EUA no pós pandemia, pareceu projetada para impedir a legalização de parentes de cidadãos dos EUA, incluindo filhos e cônjuges. A isso, soma-se a regra da carga pública, em que se exige a comprovação de condições financeiras para conceder a permanência legal e a redução do número de funcionário dos serviços de imigração.

 

Vistos de Trabalho: Esta é a única categoria apontada no estudo que terá um saldo positivo até 2021, justamente porque recairá aos portadores de vistos de trabalho a responsabilidade de ocupar as vagas de outros imigrantes como os parentes de cidadãos.  A expectativa é que haja aumento de cerca de 40% na concessão dos vistos para trabalhadores.

 

 A conclusão do estudo é que “à medida que a eleição se aproxima, o governo Trump, sob o pretexto de imigração “baseada no mérito”, parece pronto para aprovar outras medidas para reduzir a imigração.  Além de sonhos desfeitos, se permanecerem em vigor, as políticas reduzirão o crescimento econômico dos EUA, o que significa que os americanos serão muito mais pobres do que se as políticas nunca tivessem sido promulgadas”.

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

Fonte: www.nbcnews.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.