EUA BUSCAM POR PROFISSIONAIS DESESPERADAMENTE

Os EUA estão desesperados por mais imigrantes legais, diz chefe de gabinete de Trump


Publicado em 23 Fevereiro 2020

Compartilhe:      

EUA BUSCAM POR PROFISSIONAIS DESESPERADAMENTE

O chefe de gabinete da Casa Branca, Mick Mulvaney, disse na última quarta-feira (19) para centenas de pessoas durante um evento na Oxford Union, no Reino Unido, que a administração de Donald Trump está “desesperada” para que mais imigrantes legais entrem nos Estados Unidos. “Nós estamos desesperados — desesperados — por mais pessoas”, disse Mulvaney.

“Nós [os EUA] estamos ficando sem pessoas para atender o crescimento econômico que tivemos em nossa nação nos últimos quatro anos. Nós precisamos de imigrantes”, completou, frisando que essa imigração deve ser legal.


Mulvaney disse que o governo americano pretende se inspirar no modelo imigratório do Canadá e Austrália, que admite novos imigrantes por sua pontuação, ou seja, pelo conjunto de suas qualificações.

O próprio presidente Donald Trump já disse que o país precisa de imigrantes qualificados para fortalecer as empresas americanas.

“Preciso que pessoas venham porque nós precisamos de gente para operar indústrias e companhias que estão voltando [a operar em solo americano]. Nós precisamos de pessoas”, disse o presidente ano passado.

 

Estes profissionais que os EUA buscam podem entrar no país e conquistarem seu tão sonhado Green Card através de vários tipos de vistos baseados em trabalho, tais como: EB-1, EB-2, EB-2 NIW, EB-3, além dos vistos de não-imigrantes H1B, H2B, H2A, L-1, que posteriormente, em alguns casos podem ser ajustados para um visto de imigração.

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

Fonte: https://conexaopolitica.com.br/

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.