IMIGRANTES DETIDOS POR "LA MIGRA" SOFREM AGRESSÕES

Abusos contra imigrantes detidos são sistemáticos.


Publicado em 03 Março 2019

Compartilhe:      

IMIGRANTES DETIDOS POR

O Departamento de Justiça da Califórnia publicou na terça-feira um relatório sobre as condições em que os imigrantes indocumentados são presos e encarcerados em uma dezena de centros localizados neste estado.

 

Entre as queixas apresentadas, destaca-se que alguns presos passam até 22 horas por dia em suas celas; as barreiras de idioma colocam em risco a confidencialidade de seus dados médicos e legais; os obstáculos ao acesso aos cuidados médicos aumentam o risco de incidentes graves; e a comunicação com os membros da família e o acesso aos advogados são limitados.

 

Mais de 74.000 imigrantes passaram por esses centros nos últimos três anos, de 150 países (um terço deles, mexicanos) e com idades entre 13 e 95 anos; a média de prisão é de 51 dias, mas alguns foram presos por até quatro anos na mesma prisão, de acordo com este relatório.

 

Alguns são presos porque representam um risco de segurança; mas muitos são simplesmente porque, por exemplo, eles não podem pagar a fiança imposta pela justiça.

 

No centro de detenção juvenil do condado de Yolo, havia 19 imigrantes na época da inspeção do Estado, quase todos centro-americanos, que muitas vezes, de acordo com o relatório, passavam 22 horas por dia trancados lá dentro. Pelo menos nove jovens relataram tentativas de suicídio ou auto-agressão, mas o centro não oferece assistência médica adequada e raramente permite visitas familiares.

 

"Eu quero ir para qualquer lugar que não seja aqui", disse um dos jovens.

 

Os imigrantes também informaram que às vezes "os derrubam", batendo nas pernas para que caiam e os algemam no chão. O relatório relata vários casos em que os guardas usaram violência desproporcional.

 

No centro de detenção Theo Lacy, onde quase 6.000 imigrantes passaram, os prisioneiros são punidos com até 30 dias em celas de isolamento por comportamentos que não representam um risco de segurança; os guardas, denunciam os prisioneiros, zombam dos presos e os abusam verbalmente.

 

Além disso, dentro da prisão existem grupos de presos que monitoram a "disciplina" e punem os colegas com 16 segundos de espancamento nos chuveiros, que não são monitorados com câmeras.

 

Law Office of Witer DeSiqueira

Fonte: www.laopinion.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.