MÉXICO ENFRENTA DIFICULDADE PARA ACOMODAR BRASILEIROS BARRADOS NA FRONTEIRA

País vizinho dos EUA começou a receber brasileiros, mas não está conseguindo acomodá-los.


Publicado em 16 Fevereiro 2020

Compartilhe:      

MÉXICO ENFRENTA DIFICULDADE PARA ACOMODAR BRASILEIROS BARRADOS NA FRONTEIRA

Autoridades mexicanas estão tendo dificuldades para acomodar cerca de 400 brasileiros que foram barrados na fronteira dos Estados Unidos e estão sendo mandados para o País vizinho para aguardar pela audiência imigratória. Os brasileiros aprendidos na fronteira em El Paso, Texas, estão sendo mandados para um abrigo na cidade de Juarez.

 

Desde o fim de janeiro, os brasileiros estão sendo mandados para a cidade de Juarez pelo U.S. Customs and Border Protection (CBP). Em vez de aguardarem pela audiência em território americano, agora os cidadãos brasileiros são devolvidos para o México até que seu pedido de asilo seja avaliado, segundo uma nova ordem do DHS (Department of Homeland Security).

 

Entre as dificuldades estão abrigo para essas pessoas e o idioma, já que estão sendo necessários intérpretes de português para comunicar com os brasileiros.

 

“Conseguimos acomodar alguns em abrigos, mas não para todos. Temos um novo desafio que é providenciar intérpretes. Precisamos mostrar para eles as opções, quais abrigos podem procurar e quais são os seus direitos. É importante que eles entendam o que estão fazendo aqui”, disse Enrique Valenzuela, diretor de um centro para imigrantes no México.

 

Outra dificuldade, além do idioma, é encontrar advogados para esses brasileiros, que também precisam trabalhar para se manter. O governo mexicano já deu permissões de trabalho temporárias para cubanos e cidadãos da América Central, mas os brasileiros ainda não contam com o benefício”.

 

A medida foi tomada diante do drástico aumento do número de brasileiros detidos na fronteira do um ano para o outro. O Border Patrol prendeu 17.900 brasileiros no último ano, número mais de dez vezes maior que as apreensões no ano anterior, que foram por volta de 1.5 mil.

 

Diante desse cenário, o Brasil foi incluído no programa Migrant Protection Protocols (MPP), que já mandou 57 mil imigrantes (não mexicanos) para o México, segundo o DHS. O programa, anteriormente, era voltado apenas para imigrantes hispânicos, na grande maioria, de países da América Central.

 

Law Office of Witer DeSiqueira

Fonte: www.acheiusa.com  

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.