MEMBROS DO GOVERNO DÃO AS COSTAS PARA TRUMP

Pentágono reconhece que não há "ameaça militar" na fronteira com o México.


Publicado em 03 Março 2019

Compartilhe:      

MEMBROS DO GOVERNO DÃO AS COSTAS PARA TRUMP

Não apenas membros de seu próprio partido se rebelaram contra o presidente Donald Trump e sua retórica de uma suposta crise na fronteira sul, como também diferentes departamentos do governo.

 

Agora, o general da Força Aérea e chefe do Comando Norte das Forças Armadas, Terrence O'Shaughnessy, reconheceu na quarta-feira que não há "ameaça militar" na fronteira com o México, apesar do fato de o presidente Donald Trump sustentar que a chegada dos imigrantes é uma invasão.

 

"Não há ameaça militar", disse O'Shaughnessy durante uma aparição perante o Comitê de Serviços Armados do Senado.

 

Trump geralmente fala sobre a existência de uma crise na fronteira e usa o argumento de que há "uma invasão" de criminosos e drogas para defender a expansão do muro na fronteira com o México.

 

Em 15 de fevereiro, Trump assinou uma declaração de emergência nacional para transferir cerca de 6,6 bilhões de dólares dos departamentos de Defesa e do Tesouro para a expansão do muro da fronteira.

 

Perguntado se realmente há uma emergência nacional que justifique o desvio desses fundos, o general foi evasivo: "Cabe ao Departamento de Segurança Nacional estabelecer uma descrição específica dessa ameaça", disse ele.

 

Esses fundos, como explicaram fontes do Pentágono na semana passada, só podem ser usados para construir cercas, instalar luzes e construir estradas na fronteira.

 

"Tenho certeza que a CBP valoriza muito a segurança nas fronteiras e gostaria de ter algum tipo de barreira, seja uma parede ou uma cerca", disse O'Shaughnessy hoje.

 

Law Office of Witer DeSiqueira

Fonte: www.laopinion.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.