O NOVO PLANO DE TRUMP PARA DIFICULTAR A OBTENÇÃO DE "GREEN CARD" E CIDADANIA.


Publicado em 07 Agosto 2018
La Opinión

Compartilhe:      

O NOVO PLANO DE TRUMP PARA DIFICULTAR A OBTENÇÃO DE

Detalhes são ajustados para punir aqueles que são considerados "encargos públicos".

 

Um novo plano contra os imigrantes legais é preparado na Casa Branca e o autor não poderia ter sido outro senão o controvertido conselheiro Stephen Miller, conhecido por suas posições anti-imigração.

 

A proposta do presidente Donald Trump que será executada nas próximas semanas irá tornar mais difícil obter residência legal permanente e naturalização se os candidatos já usaram uma variedade de programas de bem-estar popular, incluindo o Obamacare.

 

A medida cujo objetivo é reduzir a aceitação anual dos imigrantes não precisará da aprovação do Congresso, confirmaram quatro fontes à NBC News.

 

Os detalhes dos regulamentos propostos ainda estão sendo finalizados, mas são baseados em um recente projeto também relatado pela estação de televisão, o que indica que os imigrantes que vivem legalmente nos EUA e já utilizaram ou cujos membros da sua família tenham usado Obamacare, seguro de saúde, benefícios para crianças, vale-alimentação e outros benefícios podem ser impedidos de obter status legal.

 

Advogados de imigração, ativistas e pesquisadores de saúde pública dizem que essa seria a maior mudança no sistema legal de imigração em décadas e estimaria que mais de 20 milhões de imigrantes poderiam ser afetados.

 

Uma versão do plano foi enviada ao Gabinete de Gestão e Orçamento da Casa Branca, disseram as fontes, o último passo antes de publicar uma regra no registro federal.

 

"A administração está empenhada em fazer cumprir a lei de imigração existente, o que claramente pretende proteger o contribuinte americano, garantindo que os cidadãos estrangeiros que procuram entrar ou permanecer nos Estados Unidos sejam auto-suficientes", disse uma fonte do Departamento de Segurança Interna Nacional (DHS) para a estação de televisão.

 

A questão começou a circular desde o início deste ano, mas em 28 de junho, o escritório de Cidadania e Serviços de Imigração (USCIS) emitiu o memorando 602-0.050,1 que incluiu em sua lista de imigrantes "inaceitáveis" os que "tenham abusado de qualquer programa relacionado ao recebimento de benefícios públicos.”

 

No entanto, na semana passada essa decisão foi adiada temporariamente, na pendência de uma regulamentação para emitir Notificações de Parecer (NTA, por sua sigla em Inglês) e notificar o Escritório de Imigração e Alfândega (ICE) de cada caso.

 

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

www.witeradvogados.com

Fonte: https://laopinion.com

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.


Fonte: La Opinión