OPERAÇÃO DO ICE PRENDE BRASILEIROS NA NOVA INGLATERRA

Batidas também resultaram na prisão de estrangeiros naturais da República Dominicana, El Salvador, Guatemala, Honduras, Jamaica, Quênia, México, Cabo Verde, Polônia e Vietnã.


Publicado em 23 Junho 2019

Compartilhe:      

OPERAÇÃO DO ICE PRENDE BRASILEIROS NA NOVA INGLATERRA

Agentes do U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) e do Setor de Operações de Remoção (ERO) em Boston (MA) prenderam 32 pessoas em uma operação de cinco dias, realizada de 19 a 23 de maio. A série de batidas ocorreu em Massachusetts, Connecticut, New Hampshire e Rhode Island.

 

As batidas se concentraram em indivíduos com ordem de deportação, condenações criminais ou acusações pendentes. Entre os detidos, 22 eram criminosos condenados, 10 tinham processos criminais pendentes, 27 haviam recebido ordem final de deportação e não haviam deixado os Estados Unidos e 2 haviam sido deportados anteriormente dos EUA.

 

Entre os detidos estão estrangeiros naturais do Brasil, República Dominicana, El Salvador, Guatemala, Honduras, Jamaica, Quênia, México, Cabo Verde, Polônia e Vietnã.

 

Alguns dos indivíduos presos durante as batidas podem enfrentar processo criminal federal por reentrada ilegal no país após a deportação. Os presos que não estão sendo processados pelo governo federal serão postos em processo de deportação. Aqueles que têm ordens pendentes de deportação ou que retornaram aos Estados Unidos ilegalmente após serem removidos, geralmente estão sujeitos à remoção imediata do país. Dois indivíduos estão sob a custódia do ICE aguardando uma audiência perante um juiz de imigração.

 

O ICE deportou 258.085 estrangeiros no ano fiscal de 2018. As batidas prenderam 158.581 estrangeiros, sendo 90% dos quais tinham condenações criminais, acusações criminais pendentes ou ordens finais de deportação previamente emitidas. O número total de detenções representa um aumento de 11% em relação ao ano fiscal de 2017.

 

Law Office of Witer DeSiqueira

Fonte: www.acheiusa.com

                    

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.