REVELADAS DENUNCIAS DE ABUSO SEXUAL EM ABRIGOS PARA FILHOS DE IMIGRANTES.


Publicado em 29 Julho 2018

Compartilhe:      

REVELADAS DENUNCIAS DE ABUSO SEXUAL EM ABRIGOS PARA FILHOS DE IMIGRANTES.

Um funcionário de um abrigo do Arizona foi condenado por tocar um adolescente nos genitais.

Terrível. Documentos da polícia relatam queixas de assédio e abuso sexual por funcionários de dois abrigos para crianças imigrantes no Arizona, em uma das quais o funcionário foi condenado, informou um jornal local hoje.

Segundo o jornal Arizona Republic, em 2015 um menor 15 anos de idade, estava no albergue La Estrella del Norte em Tucson, informou que o funcionário Oscar Trujillo lhe "tocou na área de seus genitais sobre suas roupas e tentou abaixar suas calças em diferentes ocasiões ". De acordo com a queixa, o homem entrou no quarto do menino e começou a fazer cócegas no estômago, dizendo: "Eu poderia dar a ele tudo o que ele precisava".

Tal publicação vai de encontro com relatórios da polícia que confirmam que o menor, identificado como uma criança desacompanhada da América Central, que só tinha dois dias no local de acolhimento, relatou o incidente a um psicólogo no albergue, que contatou a polícia.

Os administradores do local, administrado pela organização Southwest Key, com sede no Texas, disseram que os funcionários estão proibidos de entrar no quarto de uma criança sozinha e, se entrarem não podem ficar mais de cinco segundos, enquanto um pé deve permanecer no corredor, para que as câmeras de segurança possam capturá-lo.

 

No entanto, o empregado, que já havia sido disciplinado por usar o banheiro dos menores com um deles presente, foi registrado entrando no quarto da criança três vezes, por um período de 30 segundos cada, em um dos quais ele tentou abaixar as calças do menor. Trujillo, que negou todas as acusações, foi condenado a três anos de liberdade condicional por abuso sexual.

 

Outro relatório da polícia de 2015 revela que vários funcionários desse abrigo relataram ter sido vítimas de assédio sexual por um parceiro, e até um disse à polícia que suas queixas não foram levadas a sério e que ela tinha medo de represálias.

 

Em outro caso mais recente, em maio de 2017, um menor de um abrigo em Glendale, Arizona, operado pela mesma organização, reclamou que uma funcionária fez comentários inadequados quando saiu para tomar banho.

A Southwest Key não emitiu um comentário sobre as informações nem confirmou se os funcionários em questão continuam a trabalhar para a organização.

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

www.witeradvogados.com

Fonte: https://laopinion.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.