SETOR DE ENFERMAGEM DOS EUA ESTÁ EM CRISE

Já existia uma grande demanda, agora com a pandemia o déficit é gigantesco de profissionais da área.


Publicado em 07 Junho 2020

Compartilhe:      

SETOR DE ENFERMAGEM DOS EUA ESTÁ EM CRISE

Os números de enfermeiros já estavam em um ponto de inflexão antes da crise do COVID-19. Os EUA estavam lutando para satisfazer a crescente demanda diante de uma escassez aguda e prolongada de uma década, projetada para atingir 200.000 posições não preenchidas este ano. A crise do COVID-19 exasperou uma escassez já esmagadora.

 

A HWRA (HEALTHCARE WORKFORCE RESILIENCE ACT) é uma legislação que aumentará a oferta de enfermeiros e médicos nos EUA. Essas duas ocupações estão entre as ocupações menos exercidas pelos trabalhadores dos EUA.

 

A crise de enfermagem dos EUA só vai piorar:

 

Enquanto a crise está diminuindo em algumas áreas do país, uma vacina COVID-19 não é esperada por 18 meses. Os picos nas taxas de infecção continuarão até que a vacina seja desenvolvida.

 

O diretor do CDC (Centers for Disease Control), Robert Redfield, teme que o ataque contínuo do vírus aos EUA no próximo inverno possa "ser ainda mais difícil do que aquele que acabamos de passar". Ele continuou: "e quando eu disse isso a outras pessoas, elas meio que recuaram, não entendem o que quero dizer".

 

Da mesma forma, durante a pandemia de gripe espanhola de 1918, algumas áreas do país não atingiram seus picos até novembro do ano seguinte. A segunda onda foi muito mais mortal que a primeira.

 

Picos de infecção ainda não ocorreram na maior parte do país. Sete dos oito municípios com mais infecções estão todos em Nova York. Embora Nova York pareça ter finalmente atingido seu auge, esse estado é um desvio.

 

Outros países ainda não atingiram o pico de infecção. À medida que as viagens internacionais retornam, espera-se que as taxas de infecção nos EUA voltem a aparecer.

 

A má distribuição dos profissionais de saúde significa que existem graves carências de enfermagem em algumas localidades e especialidades. Por exemplo, empregadores de enfermeiros em diálise viram sua escassez nacional triplicar em apenas oito semanas. Os hospitais da área de Nova York estão oferecendo taxas salariais de 2 a 4 vezes o salário normal de uma enfermeira, em um esforço para atrair enfermeiras de outras áreas do país.

 

As escolas de enfermagem estão forçando graduações apressadas, em um esforço para colocar enfermeiras imediatamente nas listas de hospitais. Os Estados estão até renunciando aos requisitos de licenciamento, em um esforço para fazer com que o maior número de profissionais de saúde trabalhe o mais rápido possível.

 

Sabemos, com base na experiência de outros países, que o coronavírus é uma doença dos cuidadores. Na região da Lombardia, na Itália, uma das mais atingidas, 10% de todos os enfermeiros e médicos foram infectados e colocados em quarentena. A Itália agora está pedindo desesperadamente que os profissionais de saúde voltem a lutar.

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

Fonte: discuss.ilw.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.