SUPREMA CORTE DA CALIFÓRNIA NEGA PETIÇÃO HISPÂNICA PARA IMPEDIR AJUDA FINANCEIRA A INDOCUMENTADOS

Um dos peticionários chegou ao país sem documentos quando criança.


Publicado em 11 Maio 2020

Compartilhe:      

SUPREMA CORTE DA CALIFÓRNIA NEGA PETIÇÃO HISPÂNICA PARA IMPEDIR AJUDA FINANCEIRA A INDOCUMENTADOS

A Suprema Corte da Califórnia rejeitou o pedido de dois candidatos legislativos estaduais hispânicos do Partido Republicano para bloquear a ajuda financeira a imigrantes sem documentos.

 

O pedido visava suspender o plano do governador da Califórnia, Gavin Newsom, de fornecer US $ 75 milhões em fundos públicos a imigrantes indocumentados que sofreram dificuldades financeiras como resultado da pandemia de coronavírus.

 

A decisão da Suprema Corte rejeita a petição de 22 de abril de Ricardo Benítez e Jessica Martínez, ambos candidatos do Partido Republicano à Assembleia Estadual.

 

Benítez é originário de El Salvador e emigrou para os Estados Unidos como menor não documentado em 1975.

 

A decisão da Suprema Corte é uma decisão do Tribunal Superior de Los Angeles, que rejeitou uma solicitação semelhante do grupo conservador Judicial Watch 

.

Ambos os pedidos foram semelhantes ao Fundo de Ajuda em Desastres do Governador Newsom. "(O governador) apoiará californianos indocumentados afetados pelo COVID-19 que não são elegíveis para o seguro-desemprego e os benefícios de auxílio em desastres, incluindo a Lei CARES, devido ao seu status de imigração", acusaram os queixosos.

 

O apoio permitirá que cerca de 150.000 imigrantes indocumentados recebam um benefício único em dinheiro de US $ 500 por adulto, limitado a US $ 1.000 por família. "Todos os californianos, incluindo nossos vizinhos e amigos indocumentados, devem saber que a Califórnia está aqui para apoiá-los durante esta crise", disse Newsom.

 

A posição dos republicanos hispânicos foi fortemente criticada pela comunidade latina.

 

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

Fonte: laopinion.com

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.