TRUMP ASSINOU DECLARAÇÃO PARA IMPOR TARIFAS AO MÉXICO

Isso foi anunciado pelo chefe de gabinete do vice-presidente Mike Pence.


Publicado em 09 Junho 2019

Compartilhe:      

TRUMP ASSINOU DECLARAÇÃO PARA IMPOR TARIFAS AO MÉXICO

De acordo com a Casa Branca, as ameaças do presidente Donald Trump de impor tarifas de 5% sobre todas as importações mexicanas a partir da próxima segunda-feira se concretizariam nesta sexta-feira.

 

Trump assinará hoje a controversa declaração destinada a impor as tarifas, informou Marc Short, chefe de gabinete do vice-presidente, Mike Pence, embora se as negociações fossem bem poderiam "desativar" esses impostos durante o fim de semana.

 

"O aviso legal irá adiante hoje para fixar tarifas na segunda-feira, mas acho que existe a possibilidade, se as negociações continuarem bem, de que o presidente possa desativá-las em algum momento neste fim de semana", disse Short.

 

Short elogiaram as autoridades mexicanas por terem proposto novas ideias durante os últimos dois dias de negociações para impedir a chegada de migrantes da América Central, mas disseram que ainda há um "longo caminho a percorrer" para atender aos pedidos de Trump.

 

As negociações continuam hoje no Departamento de Estado entre representantes dos EUA e da delegação mexicana, liderada pelo ministro mexicano das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard.

 

Ebrard chegou às 9h do horário local (13h00 de Brasília) no Departamento de Estado, acompanhado pela embaixadora do México, Martha Bárcena, e Alejandro Celorio, assessor jurídico do Ministério das Relações Exteriores do México.

 

Se as duas partes não chegarem a um acordo, as tarifas entrarão em vigor na segunda-feira para todas as importações mexicanas, que começam em 5% e sobem a cada mês até atingir 25% em outubro, a menos que o país vizinho contenha fluxo migratório através da fronteira comum.

 

Ontem, a delegação mexicana em Washington informou hoje ao governo que enviará 6 mil soldados de sua Guarda Nacional para a fronteira com a Guatemala para deter o fluxo de imigrantes da América Central.

 

"Nós informamos o governo dos EUA. que a Guarda Nacional foi formada no México (...) e que a Guarda Nacional é encarregada de cobrir as regiões, coordenando a fronteira sul e nós explicamos que existem 6 mil homens, que serão enviados para lá", disse Ebrard na quinta-feira.

 

A maioria dos migrantes que cruzam o México com destino ao país fogem das condições de violência e falta de oportunidades econômicas em El Salvador, Honduras e Guatemala.

 

Atualmente, os Estados Unidos são o principal parceiro comercial do México, um país que exportou produtos no valor de 328 bilhões de dólares entre janeiro e novembro de 2018 para seu vizinho do norte, representando quase 80% do total das exportações.

 

Law Office of Witer DeSiqueira

Fonte: www.laopinion.com

 

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.