COMO FAZER FLIP DE CASA NOS EUA COM VISTO DE TURISMO/NEGÓCIOS


Publicado em 24 Maio 2021

Compartilhe:      

COMO FAZER FLIP DE CASA NOS EUA COM VISTO DE TURISMO/NEGÓCIOS

Baixar Podcast

Primeiramente, é necessário explicar o que “flip” de residências. O “flip” é uma pratica de negócio nos EUA e consiste em comprar um imóvel danificado e com mal estado de conservação, reformá-lo e colocá-lo de volta no mercado, vendendo por um valor superior ao da compra após a reforma.

 

Para conseguir fazer isso, você precisaria ter um visto B-1 ou B-1/B-2, apenas o visto B-2 não serve para este tipo de prática, pois este seria apenas para turismo, na entrada, caso questionado pelo CBP, a justificativa da sua viagem para os Estados Unidos seria para condução de negócios pessoais.

 

Em segundo lugar, embora você possa se envolver em certos tipos de transações comerciais enquanto estiver no status B-1, é recomendado que você abra uma empresa, para que não corra o risco de cometer alguma ilegalidade, a empresa deve ser organizada e operada fora em um país estrangeiro. Portanto, se você for fazer FLIP de casas nos EUA como um empreendimento comercial, deverá ter, antes de vir para os Estados Unidos, registrado seu empreendimento como uma entidade comercial em seu país de origem, no caso o Brasil. Você também deve ter uma conta bancária, um contador e um advogado especializado em imigração. Todas as contas bancárias dos Estados Unidos abertas em apoio a este empreendimento devem ser abertas em nome desta entidade comercial estrangeira, ao invés de seu nome pessoal, e quaisquer LLCs ou sociedades/holding que você criar devem, da mesma forma, pertencer e ser controladas por esta entidade comercial estrangeira, uma vez que os empreendimentos não podem ser geridos nos EUA por quem não possui o visto adequado. Em todos os momentos, deve ficar claro que sua presença nos Estados Unidos tem a finalidade de fazer negócios em nome de uma empresa estrangeira. Caso o departamento de imigração acredite que está agindo por conta própria, isso poderá criar a impressão de que você está envolvido em um comércio ou profissão nos Estados Unidos, o que é algo que legalmente não é permitido com estes vistos.

 

Além disso, você não pode fazer nenhum tipo de trabalho nas propriedades que você comprar. Você pode inspecionar candidatos para compra, negociar transações com compradores, vendedores ou prestadores de serviços e contratar funcionários enquanto estiver nos Estados Unidos.

 

Você não pode, por si mesmo, fazer nada que possa ser considerado “trabalho”. Essa proibição inclui não apenas o óbvio, como reformar a propriedade, mas até mesmo coisas menores, como recolher o lixo do quintal ou colocar placas de “for sale” na propriedade.

 

Você terá que contratar alguém para fazer todas estas tarefas. Nem mesmo é permitido que você mantenha os livros da sua empresa enquanto estiver nos Estados Unidos, pois isso conta como uma forma de "trabalho produtivo". Mesmo supervisionar diretamente mais de um funcionário é problemático.

 

Para a maioria das pessoas que estão realmente interessadas em fazer esse tipo de coisa, e que são nacionais de um país com um tratado de comércio e navegação com os Estados Unidos, o visto de comerciante do tratado E-2 seria um status muito mais apropriado. Existem advogados que obtiveram sucesso na negociação de vistos E-2 para pessoas físicas administrarem um negócio de revenda de imóveis nos Estados Unidos. Você precisará investir cerca de US $ 100.000 no negócio para se qualificar.

 

Dr. Witer DeSiqueira

OAB/GO 27.288

Law Offices of Witer DeSiqueira

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.