COMO PLANEJAR LEVAR SUA EMPRESA PARA OS EUA


Publicado em 09 Maio 2021

Compartilhe:      

COMO PLANEJAR LEVAR SUA EMPRESA PARA OS EUA

Baixar Podcast

Vimos sempre incentivando companhias brasileiras, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte, a se internacionalizarem. A dolarizarem seus lucros. A investirem no maior mercado consumidor do mundo, os Estados Unidos.

 

Em nossas abordagens orientamos nossos clientes sobre a necessidade de planejamento. Não se abre uma companhia nos EUA da noite para o dia. Planejar é preciso e necessário para o sucesso desta empreitada.

 

Para qualquer internacionalização, o primeiro passo é a tão falada “Pesquisa de Mercado”, que é o processo de coleta de informações sobre público-alvo e o mercado-alvo, para determinar a viabilidade da inserção da companhia e produto em tal mercado, área, região, estado ou país.

 

Qual o grau de importância da pesquisa de mercado? Ela possibilita uma visão mais ampla do perfil do comprador-alvo e o desempenho do mercado, minimizando os riscos de inserção do produto neste mercado. Ela vai mostrar quem são os concorrentes ao seu produto, como eles se movimentam, onde seu público-alvo busca pesquisar sobre os produtos de seu interesse, quais as tendências deste mercado, entre outras informações relevantes.

 

O próximo passo é estudar seu produto ou produtos e ver como é o comportamento de produtos similares no mercado americano, quais as adequações necessárias ao seu produto para que ele seja “aceito” pelo seu futuro público consumidor, de acordo com os resultados de sua pesquisa de mercado.

 

Muitos empresários entram em choque neste momento, pois que acham que seu produto já é bom o suficiente, e pode ser que seja mesmo para o mercado e público brasileiro. Ficam resistentes às mudanças por não entenderem as questões culturais que envolvem o comércio no exterior. É neste momento que é importante fazer a análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Oppotunities and Threats) que quer dizer: Quais são os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças. É a análise SWOT que vai demonstrar tudo que precisa ser feito em relação ao seu produto e empresa para que haja uma inserção no mercado-alvo, atingindo o público-alvo com sucesso, ou pelo menos, com poucos riscos de insucesso.

 

Feitas as adequações do produto ao mercado e, mais especificamente, ao público-alvo, voltamos à fase um da estratégia de internacionalização – planejamento – é o momento de confeccionar o Business Plan – Plano de Negócios. O empresariado brasileiro não tem como hábito fazer planos de negócios antes de abrir uma companhia, raros são os empresários que se atentam para esta necessidade tão importante. O brasileiro é empreendedor nato, porém o faz, na maioria das vezes, sem planejamento, e talvez esse seja um dos motivos que leva a maioria das empresas a fecharem as portas até o seu segundo ano de vida.

 

O Business Plan determina metas, objetivos, modo de ação e execução, valores de investimentos, projeções financeiras, precificação do produto, marketing, projeções de crescimento para os próximos anos, entre outros fatores imprescindíveis para o sucesso do empreendimento.

 

Seguir, ou tentar seguir um bom Business Plan à risca, é certeza de 50% de sucesso da companhia na sua investida no exterior, os outros 50% virão das pesquisas de mercado, adequação do produto ao público-alvo, bom marketing e é claro, uma pequena porcentagem de sorte.

 

Aproveitar momentos críticos para crescer, é o diferencial dos empresários de sucesso.

 

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

Dra. Mara Pessoni

OAB/GO – 61550

Especialista em Comércio Exterior

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.