É HORA DE CONSERTAR O SISTEMA DE IMIGRAÇÃO DOS EUA


Publicado em 18 Dezembro 2022

Compartilhe:      

É HORA DE CONSERTAR O SISTEMA DE IMIGRAÇÃO DOS EUA

Baixar Podcast

Se alguma vez houve um bom momento para consertar o falido sistema de imigração americano, esse momento é agora.

 

Em 7 de setembro de 2022, o USCIS (U.S. Citizenship and Immigration Services), órgão responsável pelo sistema de imigração legal do país, divulgou um relatório de progresso do ano fiscal de 2022.

 

O relatório de 14 páginas resume passos que a agência tomou para:

  • Reduzir atrasos na imigração
  • Abordar a escassez de mão de obra
  • Cumprir missão humanitária
  • Passar da crise fiscal para a responsabilidade fiscal

 

Naturalização

 

No ano fiscal de 2022 (1º de outubro de 2021 a 30 de setembro de 2022), o USCIS naturalizou quase um milhão de novos cidadãos americanos. Este foi o maior número de naturalizados em quase 15 anos. O acúmulo de pessoas esperando na fila para obter a cidadania americana foi reduzido em 62%.

 

Estes números são impressionantes. No entanto, enormes atrasos permanecem. O site do USCIS afirma que 80% dos pedidos de naturalização levam de 14 a 18 meses para serem concluídos em Atlanta, Boston, Chicago, Detroit, Los Angeles e Nova York. Isso é muito tempo!

 

Green Cards através dos vistos EB’s

 

O relatório também mostra que 275.111 green cards baseados no emprego foram emitidos no ano fiscal de 2022, quase o dobro do ano fiscal de 2019. O USCIS merece grande crédito por ser capaz de processar tantos pedidos de processos tão complexos. No entanto, há mais de um milhão de pessoas esperando na fila pelo green card do EB , 700.000 das quais nasceram na Índia.

 

E embora o Boletim de Vistos do Departamento de Estado (Visa Bulletin) crie a impressão de que levaria de 10 a 12 anos para que médicos indianos e profissionais de TI obterem green cards, a verdadeira espera está próxima de 100 anos (não é um erro de digitação!). Lembrando que cada país tem uma cota diferenciada para vistos da categoria EB. Milhares destes profissionais indianos estão nos EUA com vistos de não-imigrantes da categoria H (H1b, H2b, H2a).

 

É justo fazer com que profissionais indianos ou de outras nacionalidades, cuja fila de espera é gigante, vivam nos EUA com vistos profissionais temporários por toda a vida? O que acontecerá quando eles se aposentarem? O que acontece com seus filhos quando atingem a idade de 21 anos?

 

Muitos desses profissionais trabalham em áreas carentes dos EUA, e por conta dessa insegurança imigratória, estão pensando seriamente em migrar para o Canadá, Austrália e Nova Zelândia e que mais perde neste caso é o próprio país, pois perde profissionais dispostos a atura em regiões onde o profissional americano se recusa a ir.
 

É hora de consertar o quebrado sistema de imigração

 

O problema é que não importa o quanto o USCIS trabalhe para diminuir o tempo de processamento, a agência é limitada por leis desatualizadas que somente o Congresso pode corrigir.


Embora os partidos políticos não consigam chegar a um acordo para corrigir os problemas que acontecem na fronteira sul dos EUA, deve ser muito mais fácil criar uma legislação moderna e atualizada de imigração legal.

 

O limite de 7% por país

 

Enquanto em países como Canadá, é possível que um profissional qualificado se torne um residente permanente em menos de um ano, nos EUA há a regra de que 7% das pessoas que recebem green cards a cada ano podem ser de determinados países. Assim sendo, enquanto um profissional do Paraguai, Mônaco ou Indonésia, por exemplo, pode conseguir um green card em um ou dois anos, um médico da Índia teria que esperar pelo menos 100 anos.

 

Pare de separar filhos de seus pais


Quando uma criança nascida no exterior está esperando com seus pais pela aprovação do Green Card e completa 21 anos, ela não pode mais permanecer legalmente nos EUA. Algumas dessas crianças conseguem mudar para outra categoria de vistos temporários para permanecer nos EUA, no entanto, a maioria delas enfrentam uma escolha difícil: deixar os EUA e ser separado de suas famílias ou permanecer no país ilegalmente.

É hora de agir agora


Estes são alguns dos inúmeros problemas da imigração americana, que podemos incluir também a questão dos agentes de imigração despreparados para analisar processos, emitindo RFE’s (Request For Evidences) de documentos juntados ao processo. Atrasando de forma desnecessária, a aprovação. A título de exemplo, o Witer, Pessoni & Moore Law teve um processo de uma enfermeira negado, onde o agente escreve na carta de negativa que, “para ter esse visto aprovado é necessário apresentar pelo menos três dos dez requisitos, você apresentou cinco e por isso seu processo foi negado!”. Coisas como essas devem deixar de existir no USCIS.

 

Dr. Witer DeSiqueira

Witer, Pessoni & Moore an International Law Corporation

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração