MAIS DE OITO MIL BRASILEIROS TENTAM ENTRAR ILEGALMENTE NOS EUA


Publicado em 24 Maio 2021

Compartilhe:      

MAIS DE OITO MIL BRASILEIROS TENTAM ENTRAR ILEGALMENTE NOS EUA

Baixar Podcast

Aproximadamente oito mil brasileiros tentaram atravessar ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos com o México em abril. Conforme dados do U.S. Customs and Border Protection -CBP, no mês de março foram quatro mil brasileiros interceptados. No primeiro deste ano, foram 300 apreensões de pessoas do País.

 

Ao contrário dos que muitos pensam e como já foi alertado diversas vezes pelo Dr. Witer do Law Offices of Witer DeSiqueira, as fronteiras não estão “abertas” e o governo está enviando de volta milhares de imigrantes para o México e para os seus países de origem diariamente.

 

Cerca de 180 mil imigrantes foram parados por agentes na fronteira dos EUA com o México em abril, maior número em 21 anos.

 

Na semana passada um voo com mais de 100 brasileiros deportados vai chegar ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Informações apontam que o voo ainda não saiu dos EUA, pois há uma discussão em como providenciar os testes de COVID. Depois de chegarem no Brasil, a responsabilidade do retorno para seus estados e municípios é de cada um dos repatriados.

 

Voos de deportação com destino a Minas Gerais ocorreram com frequência durante o governo Trump. Entre outubro de 2019 e outubro de 202, foram 21 voos do tipo.

 

Não se arrisque ilegalmente em um país, mesmo que entrando com visto valido, antes de tentar atravessar através da fronteira ou com visto de turista/estudante, busque meios de imigrar legalmente para os Estados Unidos, fale com um profissional da área para que ele possa lhe auxiliar.

 

Law Offices of Witer DeSiqueira

Dr. Mateus Gianezini

OAB/GO 61.416

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.