Com crise econômica, aumenta procura por vistos de imigração

Advogado Witer DeSiqueira, especialista em Direito de Imigração para os Estados Unidos.


Publicado em 24 Agosto 2015
rotajuridica.com.br

Compartilhe:      

Wanessa Rodrigues
A crise econômica no Brasil tem aumentado o número de pessoas que querem sair do país. Segundo dados do escritório de advocacia internacional, Law Offices of Witer DeSiqueira & Advogados Associados, a procura por vistos aumentou 60%, principalmente para os Estados Unidos, por pessoas que já moraram ou estiveram a passeio naquele país. Mas também existem procuras por países como Canadá, Austrália, Inglaterra, China e Nova Zelândia.

O advogado Witer DeSiqueira, especialista em Direito de Imigração para os Estados Unidos observa que, com a crise na economia brasileira, o perfil de saída do país modificou de pessoas físicas para pessoas jurídicas.  Conforme explica, o empresário que tem um poder aquisitivo maior quer a todo custo se instalar nos Estados Unidos.   Coincidência ou não, ressalta, a crise brasileira coincidiu com o crescimento Norte Americano.  Hoje, o governo Americano esta de portas abertas para negócios e para seus proprietários por meio de visto tais como “L”, “EB-5″ e visto de trabalho desde um “H1B” até “O”.

Os motivos para esse crescimento do número de pessoas interessadas em deixar o Brasil passam, segundo Witer, pela crise econômica, dificuldade de trabalhar no país, altos impostos, insatisfação com o governo e, principalmente, insegurança. “Ao analisar os ganhos, que na situação de hoje são escassos, estes mesmo empresários visualizam que poderão ganhar até 300 vezes mais com o mesmo capital”, diz.

Witer diz que o escritório tem atendido, em média, cinco empresas por semana que estão se preparando para americanizar seus projetos de crescimento. O lado ruim disto, conforme o especialista, é que estes novos empregos serão abertos nos Estados Unidos. Porém, o lado bom é que estes empresários aumentarão sua renda anual.
A grande procura hoje, diz Witer, é pelo visto L de negócio e o visto EB-5, também de negócio. O escritório também tem processado diversos pedidos de waiver (perdão) para pessoas que ficaram ilegais nos EUA e agora querem voltar.  “O pedido de waiver somente de brasileiros já colocou milhões de dólares nos cofres públicos americanos.  Isto prova que o brasileiro não se importa em pagar seus impostos e taxas, contando que tenha retorno do governo”, ressalta.

O especialista explica que várias mudanças têm ocorrido a cada dia e que favorecem os imigrantes e a ida de suas empresas para os Estados Unidos.  Em novembro de 2013, por exemplo, o presidente norte-americano Barack Obama sinalizou estar de braços abertos para empresários e imigrantes para um novo Estados Unidos, do qual, daria prioridade a empresários e seus familiares. Obama criou meios para que os filhos de imigrantes que frequentaram o ensino médio (High School) nos Estados Unidos pudessem permanecer no país legalmente e, agora, incluiu os pais dos mesmos em um programa denominado DAPA.
Orientação

Witer  lembra que o processo de Visto de Imigração não é fácil, nem tampouco rápido. Porém, desde que feito obedecendo as Leis de Imigração e fundamentando bem todas as argumentações pertinentes, o objetivo é alcançado. Por isso, a orientação do especialista é para que as leis locais sejam seguidas com afinco e, em nenhum momento, tente dar um jeitinho brasileiro, que não funcionará nos Estados Unidos. “Procure um advogado de Imigração, não use de fraudes ou meios ilegais, pois isso poderá custar muito mais caro do que um processo legal, muitas vezes custa a própria vida”, completa Witer.


Fonte: rotajuridica.com.br