CÔNJUGES DE PORTADORES DE VISTOS DE TRABALHO PODERÃO TRABALHAR SEM RENOVAR O EAD


Publicado em 14 Novembro 2021

Compartilhe:      

CÔNJUGES DE PORTADORES DE VISTOS DE TRABALHO PODERÃO TRABALHAR SEM RENOVAR O EAD

Baixar Podcast

O USCIS anuncia que modificará os vistos de cônjuge imigrante com certas permissões de trabalho

Milhares de cônjuges de portadores de visto H-1B e L-1 podem ser autorizados a trabalhar após o acordo firmado com o governo dos Estados Unidos.

O governo dos Estados Unidos fará mudanças nos procedimentos de visto para cônjuges e filhos de imigrantes, acabando com os longos atrasos nas autorizações de trabalho, anunciou a American Immigration Lawyers Association (AILA) na quarta-feira.

A organização iniciou uma ação coletiva em setembro contra os Serviços de Cidadania e Imigração (USCIS) em nome de cônjuges de imigrantes que solicitaram vistos sob os vistos conhecidos como vistos H-4 e L-2 .

O visto H-4 é um visto de não imigrante (ou seja, temporário) para os cônjuges e filhos menores de todos os titulares de visto H, que inclui trabalhadores H-1B altamente qualificados, bem como H-2A e H-2B, para trabalhadores agrícolas e não agrícolas em trabalhos sazonais.

Um visto L-2 é um documento de visto usado para entrar nos Estados Unidos pelo cônjuge dependente e filhos solteiros menores de 21 anos de portadores de visto L-1 qualificados. É um visto de não imigrante e só é válido enquanto durar o visto L-1 do cônjuge.

O governo Biden vai facilitar para alguns cônjuges de imigrantes continuarem a trabalhar legalmente com o visto, mas sem ter que renovar a autorização de trabalho, como parte do acordo fechado na quarta-feira que resolve aquela ação coletiva.

A mudança beneficiará dezenas de milhares de imigrantes, que são cônjuges de portadores de visto H-1B e L-1 que ficaram meses atrasados ??no recebimento de suas autorizações de trabalho.

Os demandantes argumentaram que as regras do serviço Citizenship and Immigration Services ( USCIS ) e os atrasos no processamento dos pedidos obrigaram dezenas de milhares de imigrantes legais e seus cônjuges a perderem seus empregos devido a interrupções em suas autorizações de trabalho.

“O processo conseguiu a anulação da política do USCIS que proibia os cônjuges de se beneficiarem da extensão automática de suas autorizações de trabalho, enquanto aguardavam o processo para a retomada da autorização de trabalho”, disse a AILA em um comunicado.

Como resultado de um acordo negociado do processo, o Departamento de Segurança Interna (DHS) aceitou um acordo que a AILA descreveu como "uma conquista gigantesca que trará uma mudança massiva na posição do USCIS".

"Houve pessoas que sofreram", disse Jon Wasden, um dos advogados que abriu o processo. "Eles perderam seus empregos com altos salários sem motivo legítimo, causando danos a eles próprios e às empresas americanas que os empregavam." 

 

Witer DeSiqueira & Pessoni an International law Corporation

Fonte: https://laopinion.com/

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração