CERCA DE 130 MIL CRIANÇAS DERAM ENTRADA EM ABRIGOS DE IMIGRANTES NOS EUA EM 2022

Instalações destinadas aos menores pegos desacompanhados na fronteira estão lotadas e acampamentos provisórios foram montados


Publicado em 25 Outubro 2022

Compartilhe:      

CERCA DE 130 MIL CRIANÇAS DERAM ENTRADA EM ABRIGOS DE IMIGRANTES NOS EUA EM 2022

Baixar Podcast

Quase 130 mil crianças foram registradas em abrigos para imigrantes nos EUA no ano fiscal 2022. O número foi obtido pela CBS News e reflete o aumento recorde de menores desacompanhados que chegam diariamente na fronteira com o México.  

Ano passado, a contagem já havia acendido o alerta do governo Biden ao superar os índices das administrações Obama e Trump com 122 mil entradas nestas instalações de acolhimentos. Depois de serem levadas à custódia da Patrulha da Fronteira, as crianças são entregues ao Department of Health and Human Services (HHS), que tem a tarefa de acomodá-las até que um parente adulto que vive nos Estados Unidos as leva para casa.

Autoridades do HHS revelaram à CBS que atualmente não há vagas nos abrigos, e acampamentos temporários em campos militares estão sendo improvisados. As chegadas recordes de crianças desacompanhadas na fronteira sul acompanham o aumento geral da migração ilegal em solo americano. A maioria são cidadãos da America Central, que buscam fugir da pobreza e violência de seus países.

Somente este ano, quase dois milhões de imigrantes foram presos na travessia irregularmente. O Brasil está entre os dez com maior número de detidos: 46.410 até outubro, de acordo com dados do Customs and Border Protection.

Em um esforço para conter o fluxo migratório, os EUA repassaram cerca de $ 600 milhões em assistência internacional a El Salvador, Guatemala e Honduras. Mas a medida que não tem sido suficiente para resolver uma das principais questões políticas e humanitárias da América.

Witer DeSiqueira & Pessoni an International Law Corporation

Fonte: https://www.acheiusa.com/

 

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração