MÉXICO PEDE AOS EUA QUE DEEM CIDADANIA AOS "DREAMERS" DO PROGRAMA DACA

Com uma carta enviada ao secretário de Segurança Nacional, Alejandro Mayorkas, e à presidente da Câmara Baixa, Nancy Pelosi, o embaixador mexicano nos EUA estabeleceu a posição do governo de Andrés Manuel López Obrador


Publicado em 19 Junho 2022

Compartilhe:      

MÉXICO PEDE AOS EUA QUE DEEM CIDADANIA AOS

Baixar Podcast

O embaixador mexicano nos Estados Unidos, Esteban Moctezuma, exortou nesta quarta-feira as autoridades norte-americanas a regularizar completamente e dar cidadania aos chamados "dreamers", imigrantes irregulares que chegaram ao país quando eram menores.

O diplomata fez este apelo por ocasião do décimo aniversário do programa Ação Diferida de Chegada Infantil (DACA), que concede autorização de trabalho aos “dreamers” e proteção temporária contra deportação.

Moctezuma solicitou a regularização dos beneficiários do DACA em ofício enviado ao Secretário de Segurança Nacional, Alejandro Mayorkas; a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi; e o líder da maioria democrata no Senado, Chuck Schumer.

"Este aniversário é um bom momento para destacar sua notável contribuição para a prosperidade americana e a necessidade de defender uma solução permanente para seu status de imigração", disse ele mais tarde em um vídeo.

O embaixador afirmou que mais de 500.000 mexicanos estão sob o programa DACA, 80% do total de beneficiários, e afirmou que eles são "uma parte essencial da sociedade americana".

O trabalho dos “dreamers”, disse Moctezuma, permitiu que muitas indústrias dos EUA “sobrevivessem durante a pandemia” de COVID e desempenharam um “papel inestimável ao colocar comida nas mesas das famílias americanas”.

“Desde a Embaixada do México e sua rede consular, nossa prioridade é continuar apoiando-os com todos os recursos à nossa disposição, até atingirmos o objetivo final de incorporá-los plenamente a este país”, disse.

Em 15 de junho de 2012, o então presidente Barack Obama (2009-2017) instituiu o programa, que protege contra a deportação e concede permissão de trabalho renovável a cada dois anos para imigrantes que chegaram ao país irregularmente ainda crianças.

A Administração Donald Trump (2017-2021) tentou cancelar o programa, mas o Supremo Tribunal interrompeu a tentativa.

O atual presidente, Joe Biden, prometeu uma reforma imigratória que concederia cidadania aos cerca de 11 milhões de imigrantes indocumentados no país e aos beneficiários do DACA, mas a iniciativa está paralisada no Congresso.

Witer DeSiqueira & Pessoni an International Law Corporation

Fonte: laopinion.com

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração