Witer, Pessoni & Moore An International Law Corporation ®

+55 (62) 9 8584-2101 – [email protected]

Brasileiro é condenado à prisão por entrar três vezes ilegalmente nos EUA e será deportado posteriormente

Um brasileiro morador de Revere, Massachusetts, foi condenado pela Justiça daquele estado a 18 meses de prisão e, depois desse prazo, será submetido a um processo de deportação, segundo o Departamento de Justiça (DOJ).

Sentenciado no dia 17 de maio pelo juiz Richard G. Stearns, Júlio Cesar Ferreira Artur, de 41 anos, foi detido em 2005 por autoridades imigratórias no Arizona e foi deportado em março do mesmo ano para o Brasil. Ele, então, voltou para os EUA pela fronteira e, em fevereiro de 2018, foi detido pela imigração e deportado novamente em abril de 2018.

Pela terceira vez, reentrou ilegalmente em data e local desconhecidos.

Em fevereiro de 2022, o brasileiro, que estava preso por porte ilegal de arma e munição em outra situação, foi localizado por agentes de imigração e levado para uma prisão do U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE), segundo o DOJ.

Em 17 de janeiro ele se declarou culpado das acusações.

Na maioria dos casos, os deportados são impedidos de reentrar nos Estados Unidos por 10 anos. O cumprimento exato do tempo dependerá das circunstâncias relativas à deportação.

O procurador interino dos Estados Unidos Joshua S. Levy e Todd M. Lyons, diretor do escritório de campo, operações de remoção e imposição da Imigração e Alfândega dos EUA fizeram o anúncio. A promotora adjunta Elianna J. Nuzum, da Unidade de Crimes Graves de Levy, processou o caso.

Witer, Pessoni & Moore an International Law Corporation

Fonte: doj.gov

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *