Witer, Pessoni & Moore An International Law Corporation ®

+55 (62) 9 8584-2101 – [email protected]

Os ‘centros de processamento’ do governo Biden para migrantes na América Latina estão fazendo algum bem?

O governo dos Estados Unidos implementou uma abordagem para lidar com a migração na fronteira sul, criando centros de processamento que permitem que os migrantes solicitem entrada legal nos EUA sem precisar viajar até a fronteira. No entanto, até o momento, esses centros não parecem ter sido eficazes em promover viagens legais para os EUA. Em vez de abrir centros físicos, o governo está agora direcionando seus esforços para a criação de portais online.

A mudança na abordagem causou preocupação entre líderes de organizações não-governamentais internacionais, que argumentam que os migrantes são mais bem atendidos quando podem apresentar seus casos pessoalmente, permitindo que os entrevistadores compreendam nuances como linguagem corporal e tom de voz. No entanto, autoridades do governo destacam que os migrantes podem falar com especialistas e, se qualificados, serem encaminhados para reassentamento de refugiados ou outros caminhos legais, como programas de liberdade condicional e reunificação familiar.

Apesar das promessas de novos centros de processamento e outras opções legais, a realidade pode não corresponder às expectativas. Isso levanta preocupações de que os migrantes frustrados possam optar por cruzar a fronteira ilegalmente, potencialmente aumentando os números de travessias ilegais que já estão em queda desde maio.

Até agora, Escritórios de Mobilidade Segura foram estabelecidos em países como Guatemala, Colômbia e Costa Rica. Embora esses escritórios tenham registrado milhares de inscrições, não há informações sobre quantos migrantes foram qualificados para reassentamento nos EUA ou outros países.

O processo de implementação dos Escritórios de Mobilidade Segura tem enfrentado desafios, incluindo a relutância do Departamento de Estado em transferir recursos de rotas de refugiados estabelecidas na África e Ásia. Além disso, a negociação com países onde esses escritórios seriam abertos tem encontrado obstáculos, pois alguns países estão preocupados em incentivar a passagem de estrangeiros por seu território.

Como resultado dessas preocupações, os escritórios existentes têm limitações nas inscrições, abertas apenas a cidadãos de países específicos e que atendam a critérios demográficos específicos. O Departamento de Estado planeja fornecer mais atualizações operacionais sobre os escritórios nas próximas semanas. Enquanto isso, o governo dos EUA enfrenta o desafio de equilibrar a promoção de viagens legais com a dissuasão da migração ilegal.

Fonte: NBC NEWS

Witer, Pessoni & Moore An International Law Corporation

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *