Witer, Pessoni & Moore An International Law Corporation ®

+55 (62) 9 8584-2101 – [email protected]

Mortes na Fronteira Continuaram em 2023 e vão piorar em 2024

Dr. Witer DeSiqueira – Advogado especializado em imigração (OAB/GO – 27.288)

Isso realmente não é novidade, mas os migrantes continuam a morrer enquanto buscam entrar no mundo desenvolvido. A morte de migrantes é uma característica diária da vida ao longo da fronteira entre os Estados Unidos e o México e tem sido assim por décadas. Algumas das histórias incluem:

  • Incêndio mortal em centro de detenção levanta questões sobre a segurança dos solicitantes de asilo no México;
  • Morte na Fronteira Continua: Migrantes Morrem em Vagão de Trem, Encontrados em Uvalde, Texas;
  • OIM: Fronteira EUA-México é a Rota Migratória Mais Mortífera do Mundo;
  • Morte na Fronteira: Reuters – Sem sombra, sem água e calor recorde: mais migrantes morrem no deserto dos EUA;
  • Morte na Fronteira: Criança de 3 anos se afoga ao cruzar o Rio Grande;
  • Fronteira EUA-México é a Rota Migratória Mais Mortífera do Mundo;
  • A Patrulha de Fronteira foi responsável pela morte do imigrante de oito anos.

Como observou o ex-presidente Barack Obama, o público em geral presta relativamente pouca atenção às mortes em massa de migrantes, em comparação, por exemplo, com a atenção dada à implosão de um submersível em uma viagem turística ao Titanic. Especificamente, o presidente Obama contrasta a atenção pública dada a cinco mortes na implosão do Titanic com as mortes em massa de migrantes africanos no mar que ocorreram aproximadamente na mesma época.

Além da morte, os altos muros de fronteira têm levado a um aumento de ferimentos em migrantes. Quanto maior o muro de Fronteira, maior a queda do migrante… e os ferimentos. A fortificação do muro ao longo da fronteira EUA-México, sem dúvida, tem resultado em um aumento de lesões. Desde o aumento das barreiras de fronteira em 2019, os hospitais de El Paso têm visto um aumento de pacientes migrantes com fraturas nas pernas, lesões na coluna e outros traumas causados por quedas ou saltos da cerca.

Nosso conselho é bem simples, porque se aventurar, antes consultar com um advogado de imigração para fazer um planejamento imigratório?


Witer, Pessoni & Moore an International Law Corporation

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *