Witer, Pessoni & Moore An International Law Corporation ®

+55 (62) 9 8584-2101 – [email protected]

10 segredos para ser aprovado em uma solicitação de Visto B1/B2

Dr. Witer DeSiqueira – Advogado (OAB/GO – 27.288)

Ser aprovado para um visto B1/B2, que é um visto de não-imigrante para fins temporários de negócios ou turismo, envolve demonstrar a intenção de visitar os Estados Unidos para os propósitos específicos permitidos pela categoria de visto. Aqui estão alguns fatores-chave a considerar para aumentar suas chances de aprovação:

1. Vínculos Fortes com o País de Origem:

  • Demonstrar vínculos sólidos com o seu país de origem é crucial. Isso inclui família, emprego, propriedades ou outros compromissos que garantiriam o seu retorno após a sua visita.
  •  Mostre que você tem motivos para retornar, como um emprego estável, responsabilidades familiares ou estudos em andamento.

2. Propósito Claro da Viagem:

  • Declare claramente o propósito da sua viagem, seja para reuniões de negócios, turismo, participar de uma conferência ou visitar a família.
  • Forneça informações detalhadas sobre o seu itinerário, incluindo onde você planeja ficar e suas atividades planejadas.

3. Estabilidade Financeira:

  • Demonstre que você tem os meios financeiros para cobrir as despesas da sua viagem, incluindo transporte, acomodação e outros custos.
  • Apresente provas do seu emprego, renda e economias para comprovar sua capacidade de arcar com a viagem.

4. Consistência na Documentação:

  • Garanta que a sua inscrição e documentos de apoio sejam consistentes e precisos.
  • Se o propósito declarado da sua visita estiver alinhado com a sua história pessoal e profissional, isso adiciona credibilidade à sua inscrição.

5. Carta de Convite ou Apoio (se aplicável):

  • Se você estiver viajando a negócios, uma carta de convite da empresa nos Estados Unidos com a qual você planeja fazer negócios pode fortalecer o seu caso. 
  • Se estiver visitando familiares ou amigos, uma carta de convite e os detalhes de contato deles podem fornecer apoio adicional.

6. Histórico de Viagens:

  • Ter um histórico de viagens positivo (se aplicável) pode demonstrar que você cumpriu os termos de vistos anteriores e retornou para casa conforme o planejado.

7. Registro Criminal e Preocupações de Segurança:

  • Esteja preparado para responder a perguntas sobre seu histórico criminal, se houver. A transparência total é importante.
  • Se você já teve um visto dos EUA negado anteriormente, esteja preparado para explicar os motivos da negação e quaisquer mudanças de circunstâncias desde então.

8. Confiança e Honestidade:

  • Durante a entrevista para o visto, responda às perguntas com confiança e honestidade. A consistência é fundamental.
  • Evite fornecer informações falsas ou distorcer suas intenções, pois isso pode levar à negação do visto.

9. Documentação:

  • Prepare um conjunto abrangente de documentos para apoiar a sua inscrição, incluindo um passaporte válido, formulário de inscrição de visto, confirmação de agendamento, fotografias e quaisquer documentos de apoio específicos para o propósito da sua visita.

10. Preparação para a Entrevista:

  • Revise perguntas comuns de entrevistas de visto e pratique suas respostas.
  • Esteja preparado para explicar o propósito da sua visita, os vínculos com o seu país de origem e como a sua visita está alinhada com a sua situação atual.

Lembre-se de que cada inscrição de visto é avaliada individualmente, e não há uma fórmula garantida para a aprovação. A decisão do oficial consular dependerá de quão bem você apresenta o seu caso e da sua capacidade de convencê-lo de que você pretende visitar os Estados Unidos por motivos legítimos e temporários.

Witer, Pessoni & Moore An International Law Corporation

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *