Witer, Pessoni & Moore An International Law Corporation ®

+55 (62) 9 8584-2101 – [email protected]

Visto de noivo (K-1) vs visto de cônjuge (K-3) – qual é o melhor?

Dra. Mara Pessoni – Advogada (OAB/GO – 61.550)

Casar-se pode ser um processo árduo, mas navegar no sistema de imigração dos EUA não é mais fácil. Quando um cidadão americano se casa com um estrangeiro, existem fundamentalmente duas maneiras diferentes de o cidadão estrangeiro imigrar para os Estados Unidos e obter um green card. A escolha – visto de noivo versus visto de cônjuge – pode causar confusão para muitos casais. Cada um tem seus próprios benefícios. Portanto, o que é melhor para um casal pode não ser ideal para a situação de outro casal. Ao tomar sua decisão, você precisará considerar a velocidade do processo, o custo e outros fatores.

Geralmente, um casal pode se casar primeiro e depois imigrar para os Estados Unidos. Ou alguns casais podem preferir realizar o casamento na América. Como cidadão americano, você tem duas opções para trazer seu parceiro para os Estados Unidos (visto de noivo ou visto de cônjuge). Os residentes permanentes só podem requerer o cônjuge; eles não podem fazer uma petição a um noivo.

Imigrar como noivo (visto K-1)

Um cidadão dos EUA pode solicitar a um noivo estrangeiro que venha aos Estados Unidos para se casar. O Congresso criou especificamente o visto K-1 para esse fim. Depois que o noivo estrangeiro entrar nos Estados Unidos com um K-1, ele deverá se casar com o cidadão americano dentro de 90 dias ou partir dos EUA. Após o casamento, o titular do visto K-1 poderá ajustar p status para residente permanente. Ao final deste processo, os Serviços de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS) emitem ao beneficiário um green card.

Imigrar como cônjuge (visto CR-1, K-3 ou IR-1)

Cidadãos dos EUA e residentes permanentes legais podem solicitar a um cônjuge estrangeiro que imigra através do casamento. O processo começa com o cidadão dos EUA ou residente permanente preenchendo a petição para imigração de parentes estrangeiros e o Formulário I-130A, Informações Suplementares para Cônjuge Beneficiário. O cônjuge passará pelo processamento consular e entrará nos Estados Unidos com visto de imigrante. Indivíduos com visto de imigrante recebem um green card. O USCIS envia o green card real ao cônjuge logo após a entrada. Para uma análise mais detalhada do processamento consular e das várias etapas, revise nosso artigo abaixo.

Se você já é casado e o cônjuge estrangeiro está fisicamente presente nos Estados Unidos, o processamento consular pode não ser apropriado para a sua situação. Em vez disso, o cônjuge estrangeiro pode querer solicitar o green card dentro dos EUA. Este processo é conhecido como ajuste de status. O formulário I-130 continua a ser uma parte importante do pacote de inscrição, mas existem formulários adicionais. Para uma descrição completa do ajuste de status, consulte nosso artigo abaixo.

Também pode ser útil neste ponto fornecer uma distinção entre os vistos de imigrante CR-1 e IR-1. Eles são essencialmente a mesma coisa. No entanto, o USCIS concederá residência condicional (CR-1) quando o casamento tiver menos de dois anos no momento da admissão. Consequentemente, a maioria dos estrangeiros que avaliam a diferença entre um visto de noivo e um visto de cônjuge acabarão por receber um visto de imigrante CR-1.

Casamentos entre pessoas do mesmo sexo

Tanto o visto K-1 quanto o visto de cônjuge CR-1/IR-1 estão disponíveis para casais do mesmo sexo. Os cônjuges do mesmo sexo de cidadãos dos EUA e residentes permanentes, incluindo os seus filhos menores, são elegíveis para os mesmos benefícios de imigração que os cônjuges do sexo oposto. Sua elegibilidade para solicitar um cônjuge ou noivo e a admissibilidade de seu beneficiário como imigrante no pedido de visto de imigração ou no estágio de ajuste de status serão determinadas de acordo com a lei de imigração aplicável e não serão negadas como resultado da natureza do mesmo sexo do seu casamento. Em outras palavras, o USCIS trata os casamentos entre pessoas do mesmo sexo da mesma forma. No entanto, é essencial que o casamento seja legal na jurisdição onde ocorreu.

Witer, Pessoni & Moore an International Law Corporation

OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração

Gostou do conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *